Rui Manuel Rodrigues Gonçalves


Novamente 2018 está sendo um ano difícil e, devido a diversas circunstâncias, a tão esperada recuperação será muito menor do que a inicialmente prevista; ficaremos felizes se novamente não amargarmos mais um ano de queda nas vendas. Isso tudo sem contar com a incerteza de um ano eleitoral, cujos resultados nunca foram tão imprevisíveis. Mas isso não assusta a panificação paulista, pois já vencemos diversas dificuldades, sempre nos reinventando. E é exatamente neste ponto em que desejamos inserir a AIPESP. Torná-la uma entidade promotora do intercâmbio que gera inovação e incentivo a novas tecnologias e novos produtos que tragam o crescimento e o desenvolvimento que é o principal objetivo das entidades que a AIPESP agrega. Para nós, a palavra agregar tem um sentido de grande significado. Representa tudo aquilo que entendemos como nossa forma de presidir esta entidade através de uma gestão compartilhada e participativa. Todos têm voz e por isso uma grande contribuição a dar para tornar cada vez mais forte as entidades paulistas da panificação, colocando os empresários de nosso setor industrial como nossa principal causa.